23/08/2016

Dermatite atópica: Será que seu bebê tem?

É muito comum no calor o bebê ter o que chamamos de brotoejas, aquelas erupções normalmente embaixo do pescoço, dos braços ou na região das fraldas. Existem alguns remédios no mercado ou usa-se ainda a boa e velha maizena.

Mas aí o calorão passou, e vira e mexe aparecem umas feridinhas e vermelhidão pelo corpo do seu bebê. Ele pode ter dermatite atópica e você nem sabe. Foi o que aconteceu comigo e com a Sara. 


O que é dermatite atópica?

A dermatite atópica, também conhecida como eczema atópico, é um dos tipos mais comuns de dermatite. É definida como uma doença crônica da pele que apresenta erupções que coçam e apresentam crostas, cujo surgimento é mais comum nas dobras dos braços e da parte de trás dos joelhos. A dermatite atópica pode também vir acompanhada de asma ou rinite alérgica. 
As da Sara ficaram assim, nos braços, pescoço e pernas.

Causas

A causa exata da dermatite atópica ainda é desconhecida, mas os médicos acreditam que uma combinação de pele seca e irritável com um mau funcionamento no sistema imunológico do corpo esteja entre as causas mais prováveis.

A maioria dos especialistas também acredita que a dermatite atópica tenha uma base genética. Dessa forma, as causas deste tipo de eczema estariam atreladas às causas da asma e da rinite alérgica. Porém, com manifestação clínica variável, ou seja: nem todas as pessoas com dermatite atópica apresentam asma ou rinite alérgica, e nem todas as pessoas com essas doenças desenvolvem dermatite atópica. É relevante para o diagnóstico o fato de essas doenças estarem presentes em conjunto em famílias de pessoas afetadas.

Desde dezembro, época de calor intenso aqui no Rio começaram a aparecer umas feridinhas na cabeça da Sara. Tratei com pomada mas elas iam e vinham e se espalharam pelo pescoço e dobrinhas.

Como não traziam nenhum sintoma, não dei muita importância. Até que chegou a uma fase bem crítica em julho e levamos a um dermatologista e descobrimos que a pele da Sara era atópica. Mais seca e com tendência a dermatites. A primeira pergunta que ele fez foi se tinha na família alguém com bronquite e asma e sim, meu marido tinha quando criança. A dermatite pode ser genética. Precisamos tomar um antialérgico por 15 dias e depois fomos ao tratamento que é principalmente hidratação.

Palavra chave: Hidratação

O tratamento na verdade é bem simples. Nunca usei nenhum tipo de hidratante e óleo na Sara justamente por medo de alergias e esse foi um erro por falta de informação. A pele do bebê é muito seca e sensível e precisa de constante hidratação. Como os banhos muitas vezes são demorados e rendem brincadeiras a água resseca ainda mais a pele. Caso diminuir os banhos não seja uma opção (o que é o caso aqui já que uma bebê de 1 ano e meio que vive em parquinho e rolando no chão) o jeito foi usar sabonete apenas uma vez ao dia, e nas áreas mais sujas e hidratar bastante após o banho.

Uso o Cetaphil (eu sei, não é nada barato, se conhecerem alguém que possa trazer dos Estados Unidos custa 10 dólares por lá, aqui custa  R$ 100,00) e recentemente tenho usado a linha natura Momento sono  também como devem ter visto lá no instagram. 
O sabonete precisa ser com PH Neutro, uso o da Mustela.

 É bom lembrar

- Os óleos mantém a hidratação da pele mas não são os mais indicados para hidratar.
- Mantenha as unhas do bebê sempre cortadas para não se machucarem ao coçarem.
- Evite os banhos demorados e muito quente, justamente para não remover a proteção natural da pele
- Vista em seu bebê roupas confortáveis de preferência de algodão, evite roupas apertadas e amaciantes.
- Consulte seu pediatra antes de dar qualquer medicamento ao seu bebê.

No calor ela costuma se acentuar devido ao suor e no frio devido as roupas mais pesadas e aos banhos demorados então, como tudo na maternidade, precisamos buscar o equilíbrio.
Brena Costa 
Mãe da Sara Sardinha bem hidratadinha

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

 
Uma menina © | Desenvolvido por Ninamore | Todos os direitos reservados | Ir para o topo!