Destaques

15/02/2017

Bebês arco íris - esperança após a perda de um bebê


Vocês já ouviram falar no termo "rainbow babies"?
Tudo começou quando duas fotógrafas Natalia Karpovovy e Elena Gannenko clicaram mulheres que engravidaram na sequência de um aborto, morte neonatal ou morte infantil. E após alguns meses, uma foto das mamães foi tirada, já com as crianças no colo. Essas imagens foram compartilhadas por uma blogueira e viralizaram em todo o mundo. O nome de “bebês arco-íris” vem da ideia de que o fenômeno considerado deslumbrante, só aparece após uma tempestade. “No mundo real, um arco-íris é bonito e brilhante e, apesar de vir após algo ‘ruim’, dá esperança para coisas cada vez melhores.
Depois disso você encontra diversas fotos de mães e bebês relacionados ao arco-íris.
Filhos nunca serão substituídos, não importa se você tenha 1, 2 ou 10. São todos únicos para suas mães. A dor da perda é irreparável não importa se estava com semanas de gestação, se você conviveu com ele 1 dia, 20 meses ou 30 anos. Não há dor e medo mais insuportável na vida de uma mãe que a possibilidade de perder um filho. Mas aí você toma coragem, engravida de novo, tem medo de tudo, de todos. Convive com a culpa, com o medo, com a dor. Um momento de alegria passa a ser tenso, assustador pois você acha que não poderia suportar perder de novo. Aí o bebê nasce e aquele seu mundo escuro e assustador ganha cor, ganha vida. E você é capaz de sorrir de novo. O espaço deixado pelo bebê que se foi, nunca será esquecido, mas o seu coração não está mais vazio.
Por isso a expressão "rainbow babies" ou "bebês arco íris". O arco íris não anula os estragos, as dores, todos os danos causados por uma tempestade, mas apesar de tudo, é um recado de Deus dizendo que a vida deve continuar.

Você tem ou conhece alguém que tenha um "bebê arco-íris"?
Como lidou com essa perda? Procurou ajuda? Participou de grupos de apoio? Conta pra gente!

Achei linda essa percepção de esperança, recomeço e coragem e pesquisando a respeito, encontrei dezenas de fotos e histórias. Resolvi compartilhar com vocês e quem sabe servir de inspiração pra alguém. 
 
Beijos, 
Brena 
torcendo por muitos bebês arco íris 

Essa foi a foto original que viralizou na época!














08/02/2017

A fácil vida da mãe empreendedora


Quantas vezes já perguntaram pra ela: você só fica em casa?
Mas você não trabalha?

Não trabalha? Amigos, ela trabalha 24h por dia, 7 dias da semana. Ela trabalha de madrugada. Ela não tem horário de almoço nem adicional noturno. Ela não trabalha 8h por dia, ela trabalha todo o tempo, toda uma vida.

Sabe aquele cafezinho que você encontra prontinho e quentinha no corredor? Ela só tem se ela ligar a cafeteira enquanto toma um banho rápido pra começar o dia. Isso SE ela tomar banho.

Sabe aquela 1 hora de almoço que você reclama que não serve pra nada? Você não tem noção do que uma mãe consegue fazer em 1 hora. Ela faz o almoço, coloca as crianças pra escola e come o que sobrou no prato deles. Na volta!

Você acha ruim trabalhar com chefe gritando e pressionando? Experimente trabalhar com crianças correndo pela casa, brigando e gritando exigindo atenção?

Você reclama da falta de elogios dos seus gerentes? Imagine você passar a madrugada trabalhando para atender algum pedido no prazo, conseguir e não ter nenhum agradecimento, carinho ou elogio afinal você não fez mais do que sua obrigação em uma troca muito clara onde você trabalha e recebe por isso. Elogio é lucro! É extra!

Você acha chato trabalhar final de semana? A mãe empreendedora trabalha final de semana, feriado, férias. Porque os clientes precisam de orçamento. O facebook precisa estar atualizado. O Instagram precisa de uma foto bem bacana do produto. As pessoas precisam ser atendidas pelo WhatsApp porque aquela conversa não lida da agonia, dá nervoso. Pode ser uma proposta muito boa. Ou uma dúvida de um cliente e o cliente não pode esperar. E quando ela decide vou dar um tempo, tirar uma folga. Vem aquela ideia muito boa na hora do banho e não tem jeito, você tem que colocar no papel e trabalhar nela.

Mas a mãe empreendedora consegue lidar muito bem com tudo isso. Horário, ou a falta dele. Os cuidados com as crianças. Os cuidados com a casa. Mas uma coisa que a mãe empreendedora não consegue lidar bem é com a falta de reconhecimento.
Reconhecimento pelo companheiro
Reconhecimento pela família.
Reconhecimento pela sociedade que acha que ela está brincando de casinha. Que acha que ela não trabalha. Que critica. Julga. Aponta o dedo e diz: fulana não trabalha fica em casa cuidando dos filhos.

Ou pensa que o bolo, os doces, o artesanato, as vendas são hobbies. Um dinheirinho extra da família. Quando muitas de nós sustentamos a família com esse "hobbie".  Esse dinheirinho.

As pessoas não valorizam empreendedores. Bom e trabalhar pros outros. Bom e cumprir horário. É ter o dinheiro certo no final do mês. Se você está buscando ser dona do seu próprio negócio logo te derrubam. Dizem que não vai dar certo. Jogam pedra. Jogam areia. Desanimam. E aí não dá mesmo. Porque ninguém vai acreditar em você se você não acreditar.
Ninguém vai valorizar seu negócio se você não der o devido valor à ele.
Ninguém se importará com suas horas sem dormir, suas noites em claro porque você optou por ter mais tempo com seu filho e participar mais da vida dele. Ainda que o preço a ser pago seja passar a madrugada trabalhando e dormir 4 horas por noite.
As pessoas não estão nem aí pra você e você não precisa estar nem aí pra elas porque se você acreditar que você vai conseguir, você vai conseguir. Porque acredite, você passou por noites em claro com um bebê, você passou por críticas e julgamentos, você passou pela batalha de partos e amamentação, passou por uma metamorfose, de você mulher pra você mãe. Não há nada nesse mundo que você não seja capaz. É só você acreditar!


.........................................................................................................................................................
Escrevi esse texto pensando em como é difícil equilibrar o papel de esposa, mãe, mulher e empreendedora. Sou dona da loja virtual @sorrindobaby (www.sorrindobaby.com.br) e como fotógrafa @brenalimoel (www.brenalimoel.com),
Pensando em como é difícil dar conta de tudo e não ter reconhecimento. As pessoas não levam esses meus trabalhos a sério porque ainda tenho um emprego de 8h as 17h. E não importa quanto eu ganhe, sou respeitada por esse emprego e não por todos os meus outros papéis. E quantas de nós passamos pela mesma situação. Desanimam. Tem medo de abrir mão do emprego tradicional por falta de apoio quando o que mais queriam eram passar mais tempo com os filhos.
Lutem por isso. Lutem por vocês. Lutem pelo que querem. 

Beijos, 
Brena
mãe, mulher, empreendedora, dona de casa, fotógrafa, amiga e mais, muito mais!!!

01/02/2017

Filhotes para adoção: Tema lindo e diferente para sua festa

Pra quem gosta de temas diferentes, vai se apaixonar por esse, e modéstia a parte, ficou liiiiiindo mesmo!!! Porque foi o tema de aniversário de 2 anos da Sara: Filhotes!

Na hora de escolher o tema, eu pensei em coisas que Sara Sardinha gosta. Dentre as escolhas estava nossa porquinha Peppa já muito batida, Nossa amiga Masha bagunceira e uma das coisas que Sara adora são cachorros e gatinhos a ponto de chorar com direito a muito drama para trazer um gatinho abandonado pra casa onde já temos o Zac, companheiro inseparável, o gato vira lata mais lindo e amado. Então nossa festa teve cachorro e gatinho que respira, muitas cores, e bichinhos fofos e disponíveis para adoção e foi o maior sucesso. Vou mostrar!


A decoração foi feita pela minha decoradora favorita, Fabiane Almeida. A Fabi tem a capacidade fantástica de transformar festas em poesia. Sabe aquele tema mais louco e nada a ver que você já pensou? Ela consegue transformar em um festa linda. Isso é um dom incrível que eu não tenho. E ela pensou em cada detalhe e aceitou todas minhas vontades loucas todas registradas em fotos maravilhosas da minha fotógrafa xuxu Andrea Paes.




Na mesa teve vidrinhos com leite, bolas de lã, peças de cerâmicas maravilhosas da De mãe para filha decoração, e no painel várias imagens de gatinhos e cachorrinhos, mas uma especial, feita exclusivamente pra Sara pela Special studio. De comestíveis teve macarons deliciosos em forma de cachorrinho da La patiss, cupcakes lindos da Alessandra cupcakes que davam pena de comer, chocolates maravilhosos da vip doceria, doces da Minha doce terapia e biscoitos decorados super coloridos e divinos da Biscookie. Eu confesso, adoro festa que tenha na decoração comestíveis. Sinto que estou investindo dinheiro em coisas deliciosas que compõem uma decoração linda. Não curto muito tubetes e caixinhas que gastamos e as pessoas jogam fora :(
cupcakes fofiiiisimos da Alessandra cupcakes

brigadeiros Minha doce terapia

Chocolates Vip doceria

Alessandra Cupcake

Biscoitos decorados Biscookie

Macarons de cachorros La patiss

Biscoitos da Lidi Caputo Biscookie

Doces Minha doce terapia

Garrafinhas de leite e bolas de lã feitas pela mamãe aqui

Peças de decoração De mãe para filha

Aquarela exclusiva da Speciale studio . um amooooooor

cupcakes da Vip doceria

Sobre as mesas, comprei potinhos de comida de cachorros e gatos e imprimi folhetos com informações de animais de verdade disponíveis para adoção. Uma amiga pegou as informações pra mim em alguns grupos do facebook e tive a notícia de que um dos animais foi adotado. Já fez tudo valer a pena.

centros de mesa da mamãe

Como animação teve várias atividades lúdicas com a turma da Recriar, com contação de histórias, faz de conta e oficina de massinha. E pra fechar com chave de ouro teve tabuleiro de pipoca gourmet durante a festa da Maria Pipó. Você provavelmente não sabe o que é a delícia de uma pipoca de leite ninho, o dia que souber vai querer sempre!!!
animação lúdica Recriar


Buffet de pipoca Maria Pipó


O buffet e garçons foi da Rosimar Batista, excelente custo x benefício no Rio de Janeiro. E comida feita pela vovó, porque comida de vovó é uma deliciaaaa!!! Teve os tradicionais salgadinhos fritos, esfihas, joelhos, mini quiches, pastel de forno, salpicão, cachorro quente e salada de fruta. Ou seja, atendia a todos os públicos. Hoje, quando faço festa tenho cuidado de pensar na mãe que vai com bebês em fase de introdução alimentar, quem não curte oferecer frituras as crianças, etc. Então agora me preocupo em oferecer algo mais saudável, nessa caso a salada de fruta. 

Salgadinhos Rosimar Batista

Como lembrancinhas consegui comprar livrinhos com temas de cachorro, acho livro uma excelente dica de lembrança e incentiva as crianças a lerem, foi um achado em uma papelaria. E o ponto alto pras crianças foram cachorrinhos de pelúcia que latiam, comprei no Saara, mercado popular no Rio de Janeiro e todo mundo amou. Imprimi um certificado de adoção e cada criança ao receber o cachorrinho dava um nome a ele já criando a ideia de que adotar um amigo é muito legal.
Cachorrinhos que latem como lembrança
certificado de adoção feito pela mamãe
E foi tudo lindo!
Espero que tenham gostado dos filhotes da Sara!!!

Beijos,
Brena
uma mamãe festeira feliz!

25/01/2017

Quando é hora de parar de amamentar?


Alguns dias já se passaram desde o último dia que eu amamentei Sara. Pra minha surpresa não foi tão ruim.
Essa é a minha experiência sobre a amamentação, como eu deixei de amamentar, e como senti que era hora de parar. Não sou especialista, não sou nenhuma guru no assunto, esse é apenas O MEU relato. Mas espero que minha experiência contribua de alguma maneira pra você. 

Primeiro deixa eu dizer uma coisa: eu amo amamentar. eu amei amamentar. Me senti muito fêmea, poderosa, única com a amamentação. A ideia de você ter uma vida crescendo e depois ela se alimentando de você é tão avassaladora, a perfeição da natureza. Lembro de lágrimas caindo nos primeiros dias. Pega complicada, pouca ajuda e pouca informação. Mas depois, o depois foi incrível. Tá com fome? Mama. 
Tá com sono? Mama. 
Caiu? Mama. 
Chorou? Mama. 
O peito cura todas as coisas, todas as feridas, todas as dores. Caraca, eu era a mulher maravilha das tetas de fora, todos os problemas do mundo pra Sara curava com peito, então sim, eu relutei em dizer adeus, eu chorei por dizer adeus a esse momento tão único e tão nosso.

E aí vocês me perguntam: Se amamentar era tudo isso porque você desmamou?

Eu nunca vi uma criança de 10 anos mamando, mas a sensação que eu tinha era essa, de que ela mamaria pra sempre. E aí eu fui percebendo que ela estava crescendo, fez 2 anos. Deixou de ser bebê. É uma criança agora. Tem vontades, desejos, escolhe roupa, escolhe brinquedo, quer espaço. E eu precisava deixar ela crescer. Precisava sair do MEU comodismo do peito curar tudo. Ainda que ela não mamasse mais em livre demanda, apenas para dormir. Eu queria outras rotinas com ela, queria ler uma história antes de dormir, queria e quero ela dormindo na cama dela, quero poder sair a noite com meu marido e deixa-la com alguém sem correr desesperada porque 21:30h ela dorme e vira um gremilin. Teve também outros fatores como viagens a trabalho mas o fator principal foi: 2 anos se passaram, hora de recuperar um pouco de mim. Hora de ter o meu corpo de volta. E assim foi.

video
                                                            A primeira mamada

Pra lidar com esse processo eu fiz o desmame durante o dia primeiro. Cortei a livre demanda e o peito passou a ser apenas pra dormir. A Sara tinha 1A9M, quando nossa saga começou. Você consegue ler as dicas >>> aqui <<< . Não tirei o peito de um dia pro outro, foi um processo e foi diminuindo aos poucos. O ano virou, na primeira semana de janeiro eu tentei tirar a mamada noturna definitiva. A Sara chorou muuuito e eu fiquei péssima. Eu não estava pronta. Eu não tinha me despedido. E aí, no dia do aniversário dela de 2 anos eu chamei a minha fotógrafa querida e falei: Andrea, vou amamentar a Sara, fotografa pra mim? E foi ali, eu olhando pra ela e ela olhando pra mim, que eu me despedi. Eu sabia que estava chegando o fim nossos dias de mamadas juntas, e ela sabia também. As pessoas vinham e se despediam e eu ali com as tetas de fora. Nem aí pra nada. No mesmo dia o marido viajou a trabalho e eu pensei, será essa semana. Só eu e ela, sem ninguém pra se meter, atrapalhar, reclamar e foi quando tudo começou.
A última mamada registrada pela Andrea Paes

Dia 16/01/2017 conversei com a Sara, falei que ela era uma mocinha agora, que fez 2 anos, que não precisava mais mamar, que o mamá estava muito cansado e aquela seria a última vez. Ela mamou e dormiu. No dia seguinte ela não mamou. Pediu leite e chorou até dormir. Meu peito ficou vermelho e coçando o dia inteiro, eu achei que pudesse ser algum problema, não aguentei e dei o peito de novo. Depois respirei fundo e percebi que se tratava muito mais do psicológico do que algo real na minha mama. Até fiz uma live chorando no instagram. Respirei fundo e comecei de novo. Conversei com Sara que aquele era o último dia e aquilo era realmente necessário.
Chorou, chorou muuuuuito pra dormir. Me mantive firme. Cantei pra dormir, dei leite comum, dei água. Ela se acalmou e dormiu. A noite ela procurava o peito e pra ela não abocanha-lo enquanto eu dormia, coloquei esparadrapo e dizia que o mamá estava muito cansado, dodói. Aí funcionou. Ela sempre olhava e dizia mamá dodói! chorava mas o choro ia diminuindo. E assim foi, assim foi, assim foi... e assim estamos indo.

Confesso, foram noites longas e cansativas mas bem menos do que eu esperava. Foi ruim pra ela aprender a viver sem sugar. São dois anos sugando. E a sucção representa bem mais que valor nutritivo, representa aconchego, carinho e apego. E acho que o medo de perder isso era dos dois lados. Mas aí, em um desses dias ela veio pro meu colo, deu um beijo no peito, fez carinho e dormiu. No meu colo, no meu peito, sem mamar, sem chorar, se aconchegou e dormiu. E meu coração se encheu de amor, nossa relação é muito maior que a amamentação, nossa relação é um encontro de almas que teremos para sempre com ou sem peito. Sempre e pra sempre!

E foi assim, que a historia de amor com o totô acabou, sem dor, sem traumas, tiramos o PEITO com resPEITO. E estamos felizes. Isso que importa, com saudades, mas felizes. Um dia de cada vez!

Beijos, 
Brena Costa
Mãe que acaba de recuperar as tetas

Leia mais sobre amamentação no blog aqui


29/12/2016

Você já fez o seu pote da felicidade para 2017?


Esse ano de 2016 eu coloquei em prática o meu pote da felicidade. 
É uma ideia bem simples e bem bacana. Vale a pena aproveitar essa época de final de ano que nossos planos, nossas esperanças se renovam e enchemos nossos corações de desejos e sonhos pro próximo ano.
  Pote da felicidade Uma Menina
Como funciona? A partir do dia 01 de janeiro, todas as coisas boas que aconteciam eu escrevia e colocava no pote. Coisas como receber a visita da amiga X, a primeira parceria, o primeiro eu te amo da Sara, etc etc etc. 
O pote da felicidade nos ajuda a sermos gratos e aí, no final do ano, a gente percebe que temos muito mais a agradecer a Deus do que a pedir. Apesar de tantos problemas, crises econômica, desastres, tragédias... aqui estamos. Devemos ser gratos por isso, todos os dias!!! O meu fica na sala assim eu não esqueço de escrever!
Aproveite e faça aí você também, você só precisa de um pote de vidro, papéis, caneta e gratidão. Tente ser grato todos os dias, por coisas simples como uma ligação de um amigo ou coisas grandes como a compra de uma casa, conclusão de um curso... não importa, mas seja GRATO!!! No dia 31 de dezembro, você pode se surpreender com tanta coisa bacana no seu ano!

Não vejo a hora de abrir o meu. 
Meu pote tem carinha de massinha :D

Bjs
Brena Costa
Com muito para agradecer!

 
Uma menina © | Projeto desenvolvido por Inlovely Creative | Todos os direitos reservados | Ir para o topo!