13/09/2016

Por que o meu bebê chora? A difícil vida dos bebês

Ok, você deve ter rido quando leu o título desse post. Provavelmente pensou: Muito difícil uma vida que é basicamente comer e dormir. 
Será mesmo que é assim? Vamos pensar a respeito?

Seu bebê passou 9 meses dentro do ventre materno. Nesses nove meses, todos os dias ele crescia e se desenvolvia. Uma explosão celular diária. No entanto ele estava seguro. Era movimentado frequentemente, pra lá e pra cá sentindo o embalo do corpo da mãe. O som do coração eram batidas incessantes e regulares durante 9 meses - tu tu tu tu tu... sem parar. Todos os dias, o mesmo som, o mesmo ritmo.  Ele estava sempre aquecido, apertadinho, sempre seguro. Reconhecia sua voz, sentia seu calor. Brincava com o cordão, se esticava, chupava o dedinho e era um bebê feliz até que de repente... um clarão!!!

Fico imaginando o bebê em parto vaginal, aquele corpo sempre tão aquecido e bem receptivo começa a apertá-lo, empurra-lo e expulsá-lo daquele lugar tão aconchegante. Imagino o pobre bebê falando: "Ei o que eu te fiz? Por que você está fazendo isso? Pensei que estávamos bem." E o senhor útero, já cansado de todo aquele peso, de ser esticado, socado e chutado não quer nem saber, não para de contrair e expulsar o pobre bebê. "Cansei, vai lá pra fora que seu tempo aqui já acabou". Que vida difícil do bebê!

Um pouco mais complicado é o caso da cesariana. Está lá o querido bebê feliz e contente com o turu turu do Sr. coração, no quentinho do Sr. útero e de repente... um clarão. Sem aviso prévio, sem notificação de despejo, sem aviso. Alguém abre o casulo quentinho e seguro por tanto tempo, puxa o bebê pela cabeça, dá uma sacudida em uma sala gelada e diz: Bem vindo bebê!! Depois dizem que o bebê chora pra limpar os pulmões. Eu acho que chora é de susto e medo mesmo. Que vida difícil do bebê!

Aspiram o bebê, colocam um tubo em sua garganta, em seu nariz. Você gostaria de ter um tubo enfiado em seu nariz? Dizem que é para o bem dele, mas ele não para de chorar e quando vai pros braços da mãe para. Claro. Ele lembra daquele som, daquela voz. Ali o corpo é quente. Ele gosta daquele cheiro, aquele toque. O bebê está seguro de novo. Ufa! Colocam ele no peito da mãe, ele começa a sugar... ele lembra como suga, é instintivo, ele sugava os dedinhos da mão, o dedão do pé... deram algo mais legal pra ele sugar, mais gostoso... e o melhor, aquele quentinho e o turu turu está de volta. O bebê está seguro. A vida não é tão difícil assim. 

Só que vocês vão pra casa e antes, o bebê que era carregado pro lado e pro outro no quentinho com seu constante turu turu, apertadinho agora tem que ficar em um lugar silencioso, sozinho, quieto e duro. Sim, duro. Por que a coluna do bebê é em forma de C, e não esticadinha como a nossa, é essa condição que permitia ele ficar apertadinho no útero, e agora ele tem que ficar com a coluna retinha no berço ou no carrinho. Que vida difícil a do bebê! Por que ele não pode ser carregado de um lado pro outro como antes? Por que ele não escuta mais aquele turu turu constante? Cadê a voz da mamãe que falava o tempo todo enquanto ele estava na barriga e agora faz silêncio? 

O bebê que quer colo, que mama no peito, ele não precisa só ser alimentado. Ele precisa ser amado, ele precisa do colo, precisa do calor do corpo da mãe, precisa do som do coração, ele precisa da voz, do cheiro. É por isso que o sling é um item tão essencial nessa fase da vida da mãe e do bebê. (se quiserem saber mais sobre sling só me procurar). Quando o bebê está no colo é uma ligação que é criada e desenvolvida todos os dias. Quando o bebê não está no colo, a mãe está preocupada em fazer comida, limpar a casa, cuidar da roupa, ... preocupada com várias coisas que acaba atrapalhando esse vínculo mãe e bebê. Peça ajuda, por mais difícil que seja, peça ajuda para as coisas de casa, da vó, da tia, da amiga. Deixe que outras pessoas cuidem da casa, você, dedique-se ao bebê (aquelas que podem e tem a quem pedir ajuda. Ideal seria se todas pudessem ⍨ ).

Pensem que se as coisas estão difíceis pra você como mãe, o aprendizado, a dedicação... pra ele está muito mais difícil. Ele não sabe o que está acontecendo. Ele não sabe o que aconteceu. O bebê dorme bastante nos primeiros dias porque ele mal percebe que nasceu. E as coisas não param por aí. Nos primeiros dois anos do bebê ele desenvolverá mais do que o ser humano desenvolve a vida inteira. É incomparável!!!
Ele aprenderá a erguer o pescoço, sorrir, diferenciar cores, perceber emoções, rolar, segurar coisas, sentar, engatinhar, ficar em pé, andar, balbuciar sons, gargalhar; andar, gritar, comer, correr, pular... tudo isso em APENAS 2 ANOS!!! É um desenvolvimento físico e mental desgastante demais. 

Então, a próxima vez que o seu bebê chorar, e você não conseguir identificar o motivo, lembre-se é muito, muito, mas muuuuuuuito difícil ser um bebê!!! 

Beijos com carinho, 
Brena Costa
solidária a todos os bebês do mundo

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Ahh que post legal,adorei.
    Tambem penso assim rsrs que eles choram de susto,tadinhos.

    http://www.simplesedoce.com.br/

    ResponderExcluir

 
Uma menina © | Desenvolvido por Ninamore | Todos os direitos reservados | Ir para o topo!